Uma Promessa de Salvação – Estudo Bíblico da EBD

Tempo de leitura: 11 minutos

Uma Promessa de Salvação, é o estudo bíblico desta semana. Vamos tratar de um assunto que é de suma importância para todos nós, que é a salvação.

A salvação é uma obra de Deus, e nos é oferecida como presente pela sua graça. Esta salvação não pode ser alcançada por mérito ou esforços humanos.

Ela tornou-se necessária depois da queda no jardim do Éden, esta queda deixou o homem em um estado condenável.

I – As Perdas do Homem

O maior tesouro perdido pelo homem foi a capacidade de amar a Deus, a seu semelhante, e a si próprio.

Essa era a essência da imagem de Deus que o homem tinha no Éden antes da queda. Hoje foi acrescentada juntamente a capacidade de amar, a desconfiança, a ira, o ódio e a vingança.

Esses sentimentos, passaram a fazer parte dos relacionamentos, separando o homem de Deus. Esta separação é motivo de angústia e desespero dos seres humanos.

II – As Consequências do Pecado

O pecado traz sérias consequencia para a nossa vida, ele nos afasta de Deus e deixa-nos volúvel a inclinarmos para o mal, assim somos alvos fáceis para as ciladar de Satanás.

1°) O pecado Nos Afasta de Deus

Ele tem como consequência a destruição da comunhão com Ele, e isso provoca a alienação;

Esta, por sinal, provoca a ira de Deus bem como a culpa (expectativa de horror pela alienação) no homem,

2°) Ele Nos Traz Impedimento

Impedindo-nos de chegar-se a Deus, e colocando assim uma parede de separação descrita em Isaías 59:2

“Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.”

3°) A Incapacidade de Satisfazer a Deus

A santidade de Deus exige que o homem seja restaurado a altura, mas o homem não tem condições de satisfazer esta exigência.

Sendo assim, Deus mostra sua misericórdia e amor quando providencia uma solução, mas a honra de Deus exigiu o sacrifício de um homem perfeito.

O ser humano não é capaz de satisfazer essa exigência, sendo assim, Deus resolveu enviar seu único filho para morrer em lugar da humanidade.

Essa incapacidade do homem exigiu a morte de cruz para que se compreendesse o infinito amor de Deus pela humanidade.

III – Estado de Pecado

Este estado de pecado causou-lhe a culpa e o medo da morte como consequência (Rm 6:23) A culpa tenta ser amenizada aplacando o clamor da alma do homem,

A alma grita de forma ensurdecedora: “Um preço precisa ser pago” e este preço, foi preço de sangue.

Os povos primitivos criavam formas e rituais religiosos para amenizar essa culpa, fazendo oferendas e sacrifícios aos seus deuses,

Algo que lhe custe caro, com várias tentativas sem sucesso. Alguns crentes podem estar tentando aplacar este grito de forma errônia.

IV – Salvação e Seu Conceito

A palavra Salvação em latim é composta por Salvare, ou seja (tornar seguro) e por Salus, que significa (boa saúde, ajuda). Disso é oriundo o cumprimento latino “salve” Como um desejo de boa saúde.

Portanto a salvação é um termo abrangente cujo o significado é evocar bem-estar físico, mental, social e espiritual,

justamente o que a Bíblia diz ser a cura, redenção, remédio, completude, inteireza, integridade e integralidade.

“Salvação significa a ação de resultado de livramento, preservação de algum perigo ou enfermidade, subentendendo segurança, saúde prosperidade”.

A salvação não é uma ideia ou um projeto apenas; é uma pessoa. É o próprio Jesus, o próprio Deus que se dar.

Em sua presença todos os debates intermináveis que desperta em nós o sentimento de culpa, todas as diferenças moralistas e nossas defesas contra os julgamentos de outros, tudo isso se esvai.

[…] o remorso é silenciado pela sua absolvição. Ele substitui o remorso com uma simples pergunta, aquela que fez para o apóstolo Pedro: “Tu me amas? ” (Jo 21:15).

a) Tanto os nomes de Deus e de Jesus no Hebraico tem semelhança com a palavra salvação, que é Yeshua (livramento facilidade).

b) Yahweh é jeová em Êxodo 14:13 e combina esse nome com o anterior para designar livramento.

c) Yehoshua significa Josué, que é derivado de Yeshua (Jesus), que significa “Yehweh é a salvação”.

Portanto, há uma semelhança semântica muito interessante que designa Jesus como o salvador.

“E vimos, e testificamos que o pai enviou o seu filho para ser o salvador do mundo” (Jo 1 :4-14).

A palavra para paz em hebraico é shãlôm, que significa  completude, bem-estar, harmonia, paz. É algo que não foi violado, tem raiz comum com a palavra salvação.

O sentido original de Salvação (de salvas, curado) pode ser interpretado como cura. A humanidade precisa ser curada do pecado.

Salvação é a saída do estado do pecado para o estado de graça e perdão. O cristão que aceita Jesus como seu salvador vive sua vida de forma abundante,

Ou seja, ele experimenta não apenas a certeza da vida eterna, mas também, a antecipação do reino de Deus,

podendo viver em paz, saúde, prosperidade em todas as dimensões da vida; além disso, ele experimenta também a comunhão com Deus, o perdão e a libertação dos pecados,

aquieta sua alma de temores, desfruta a vida em felicidade; ele é nova criatura e esforça-se para compartilhar e implantar as realidades do reino de Deus em sua vida e no mundo.

 Salvação Significa:

Que Cristo fez a expiação pelo pecador, ocupando seu lugar na cruz (passado);

Que o crente é regenerado e santificado (presente)

Que o salvo será glorificado integralmente (futuro).

V – Doutrinas Bíblicas da Salvação

1°) Do Pecado (Rm 3:23):

 “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;”
Esclarece a incapacidade de satisfazer o próposito para os quais Deus nos criou; todos nós estamos destituídos da Glória de Deus,
Sendo assim não podemos salvar a nós mesmo, uma vez que sendo pecadores jamais satisfaremos às exigências divinas. A nossa única esperança é a fé em Jesus Cristo.

2°) Da Graça de Deus (Tt 2:11):

“Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens,”

Paulo fala na aparição de Cristo no tempo histórico por duas vezes, a primeira vez foi que Jesus veio com graça para salvar as pessoas do pecado; da segunda vez, Ele vorá em glória (v.13), para reinar.

3°) Da Expiação (Lv 17:11):

“Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma.”

Da Redenção (Ef 1:7);

“Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,”

Esse termo “Redenção” significa comprar de volta, resgatar. Nos tempos antigos era possível comprar de volta uma pessoa que havia sido vendida como escrava.

Do mesmo modo, Cristo, por meio da sua morte, comprou-nos para Deus, resgatou-nos da escravidão do pecado.

Da Propiciação (Êx 32:30):

“E aconteceu que no dia seguinte Moisés disse ao povo: Vós cometestes grande pecado. Agora, porém, subirei ao Senhor; porventura farei propiciação por vosso pecado.”

Propiciação é uma coisa que leva alguém a perdoar uma ofensa recebida, ou a proceder misericordiosamente para com o ofensor.

Duas vezes  Jesus é chamado por  João (1 Jo 2.2 e 4.10) “a propiciação pelos nossos pecados”

Da Fé Salvífica (Ef 2:8);

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.”

Os cristãos são salvos pela graça. A graça de Deus é a fonte de salvação; a fé é o meio para obtê-la, não a causa,

A salvação não provém de esforços humanos ela é fruto da benignidade de Deus. Na verdade Deus é quem nos salva; Do senhor vem a salvação (Jn 2:9)

Do Arrependimento (Mc 1:14,15):

“E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus,
E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho.”

Da Confissão Dos Pecados (Rm 10:9-10);

“A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.”

Do Perdão Dos Pecados (Cl 3:13);

“Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.”

da regeneração (1Pe 1:3);

“Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo;”

Da Adoção (Gl 4:5,6);

“Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.
E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.”

Da Santificação (1Co 6:11);

“E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus.”

Da Eleição Divina (1Pe 1:2);

“Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas.”

Da Predestinação Dos Salvos (RM 8:29);

“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.”

Do Livre-Arbítrio (Mc 16:16);

Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”

Da Justificação e Glorificação Futura (Rm 8:30);

“E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.”

Essas doutrinas podem ser divididas em duas partes, que são:

(1) Provisão

As provisões feitas por Deus, que incluem a morte, ressureição, acessão, e exaltação de Cristo;

 (2) Aplicação

Aplicação das provisões, que são arrependimento, fé, justificação, regeneração, adoção, eleição, santificação, confiança e segurança.

No Antigo Testamento, relaciona-se a salvação à escapar das mãos dos inimigos, à libertação da escravidão e ao estabelecimento de qualidade morais e espirituais (Is 33:22ss;).

Por tanto, diante de ameaças de calamidades físicas (Êx 15:25), de perseguição ( Jz 15:18; 1Sm 10:19; 2Sm 22:3), de escravidão, de doenças e da morte, Deus promete salvação no sentido de libertação (Êx 14:13; 15:2-13), livramento e cura (Is 38:16; 58:8).

Assim sendo salvação no AT aponta para várias figuras e tipos de Cristo como o Messias e salvador.

Os personagens de José no Egito, Moisés, Josué, Davi, Isaías e vários reis e profetas apontam para o caráter salvífico que Cristo efetuaria de uma vez por todas na cruz do calvário.

O sacrifício de Cristo teve um grande sentido salvífico. Foi um favor imerecido da parte de Deus para com os pecadores

Que deveriam sofrer pelos seus pecados merecidamente, mas Cristo fez esta substituição: O santo pelos pecadores, o justo pelos injustos.

Os sacrifícios do Antigo Testamento tinham sua transitoriedade temporal mas o de Cristo teve validade eterna, como escreveu o autor em Hebreus:

“mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, está assentado para sempre a destra de Deus” (Hb 10:12).

Através de Cristo, Deus justifica o pecador sem que este mereça, perdoa o seu pecado, reconcilia-o consigo (Rm 5:11),

Adota-o em sua família (Gl 4:5), dando-lhe o selo do seu espírito, fazendo dele uma nova criatura.

O Espírito Santo capacita o crente a viver em santidade, mortificando a força do pecado, tornando-o semelhante a Cristo (Rm 8:29), esperando sua salvação completa e gloriosa (FP 3:21).

A salvação foi prometida ao homem desde o seu pecado no jardim do Éden, e até hoje o Senhor tem feito intervenções para mostrar sua intenção de salvar a humanidade.

 

Deixe seu comentário