A Justiça Pela Fé

Tempo de leitura: 4 minutos

A Justiça pela fé, é o tema do artigo que vamos administrar nesta semana. Vamos entender o relacionamento entre a fé e a salvação que o apóstolo Paulo descreveu em sua epístola aos Romanos.

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.”
Romanos 1:16

A Justiça Pela Fé

I – A Justiça Pela Fé

A Fé é uma palavra de muitos significados, implica fidelidade e confiança em Deus, que muitas vezes era demostrada por aquelas pessoas que procuravam Jesus para serem curadas (Lc 7:2-10)

II – As Duas Formas de Fé

1°) Positiva

Que pode ser definida positivamente como uma esperança segura inabalavél, como descreve o autor aos Hebreus

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. (Hb 11:1)

2° Negativa

Que é como uma crença sem fundamento que não acaba em boas obras.

” Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? […] ” (Tg 2:14-26).

Mas o que Paulo realmente estava querendo dizer quando falou de “fé salvadora” na epístola aos Romanos?

III – A Fé Relacionada à Salvação

Nesta passagem bíblica de Tiago 2:14-26, o apóstolo Paulo relaciona fé à salvação, mas bem sabemos que não é necessário praticar boas obras para adquirirmos a salvação,

Se assim fosse a salvação seria um feito humano. Paulo deixa bem claro que as obras não podem nos salvar (Gl 2:16).

Embora a fé seja uma dádiva de Deus, porque Ele deseja nos salvar é a graça de Deus que nos salva e não a nossa fé.

Em sua miséricordia, ao nos salvar, Deus nos concede a fé, para que possamos ter um relacionamento com seu filho e nos ajuda a ser como Ele.

É por meio dessa fé que recebemos de Deus a dádiva que nos faz passar da morte para a vida:

” Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.”  João 5:24.

IV – As Boas Novas de Salvação

A Justiça Pela Fé

Ao escrever este versículo, Paulo não se envergonhava das sua pregações sobre as boas novas de Salvação.

Esta é uma mensagem que tem o poder de transformar vidas.

Não tenha vergonha de anunciar as boas novas de salvação, não fique constrangido.

Fixe o seu olhar apenas em Deus, e você sentirá cada vez mais o desejo de anunciar o evangelho.

O evangelho foi anunciado primeiro aos judeus, mas por quê?

Por mais de dois mil anos este povo tinham a experiência como povo escolhido de Deus, por causa da aliança que o Senhor fez com Abraão.

Deus prometeu benção aos descendentes do patriarca (Gn 12:1-3).

V – A Origem do Messias

O messias nasceu judeu, cumprindo a promessa que Deus havia feito a Abraão, e porque Deus queria mostrar seu amor e sua misericórdia à toda a humanidade.

Deus não escolheu os judeus porque eles mereciam (Dt 7:7,8; 9:4-6), Deus os escolheu não para o papel de favorito, mas para anunciar ao mundo o plano de Salvação.

Durante séculos, os judeus aprenderam a respeito de Deus por meio da obediência as suas leis, da celebração das festas.

Os judeus esqueceram das promessas e das leis que Deus tinha estabelecido, e foram castigados por isso diversas vezes.

Ainda assim, posuiam a preciosa  herança: a fé no único e verdadeiro Deus. De todas as pessoas, povos e nações os judeus deveriam ser os mais anciosos a receber o messias

e entender a missão e a mensagem do evangelho mas infelizmente, só alguns poucos conseguiram.

Os discípulos e o apóstolo Paulo, foram alguns dos judeus que reconheceram a mais preciosa dádiva de Deus à humanidade (Jesus Cristo).

Conclusão:

Existem duas formas de fé que podem ser positivas e negativas, procure manter uma fé de forma positiva,

A fé não nos traz salvação mas está relacionáda a ela. Embora o messias tivesse nascido judeu, Deus não deu prioridade a este povo por serem os melhores mas pela aliança que tinha com seu servo Abraão.

 

 

Deixe seu comentário